Segurança é tema de Audiência Pública na Câmara de Belford Roxo


BELFORD ROXO - A Câmara Municipal de Belford Roxo discutiu hoje (28/5), a questão da Segurança na Baixada Fluminense e em especial no município, que conta com mais de 500 mil habitantes e números alarmantes de violência.

Com o tema proposto: Desafios e Ações Práticas da Segurança Pública nos Municípios, os especialistas convidados puderam pontuar, de acordo com suas áreas de atuação, algumas possíveis soluções a curto, médio e longo prazo, que se combinados, podem otimizar uma saída para a questão da violência.


De acordo com o promotor, Dr Bruno Corrêa Gangoni, as ações a curto prazo são deflagradas com intervenção policial, as médio prazo consistem numa reforma na Legislação Penal e a longo prazo as ações são de prevenção primária. Segundo ele, a prevenção trabalha com uma tríade: educação formal (investimento em escolas e atividades complementares para esses jovens), ordem urbana (para fomentar nos espaços públicos, ações de cultura e planejar a questão da mobilidade) coibindo o crescimento desordenado e o planejamento familiar.

O delegado da 54º DP Dr. Luiz Henrique Ferreira traçou um paralelo do Brasil com outros países e afirmou que a pobreza e a desigualdade não é a causa do aumento da criminalidade. Citou como exemplo a Indonésia que é muito mais pobre, entretanto tem menos mortes por ano. Enquanto temos em média 61 mil mortes, a Indonésia tem 19 mil .


O delegado titular da DHBF, Dr. Daniel Freitas afirma que 70% dos homicídios que ocorrem na Baixada Fluminense são oriundos do crime organizado. São facções que lutam por territórios, e inclusive com a migração de bandidos de comunidades do Rio. Declara que a questão da criminalidade tem que ser vista pela perspectiva do Custo/Benefício porque as leis penais são muito brandas, com direito a indultos, progressão de pena, e a maioria dos delitos sendo beneficiados com regimes abertos ou semi abertos, apenas 28 delitos são cumpridos inicialmente em regime fechado.


O comandante do 39ºBatalhão, Dr.Luiz Carlos Silva Júnior ao apresentar os índices de criminalidade, afirmou que nesse último mês já houve uma diminuição os números e anunciou que ações conjuntas com o Ministério Público, a 54º DP já estão programadas ainda para esse semestre. “Essa união de esforços é que tem dado resultados”, conclui. 

Segundo o presidente da Casa, Ver. Marcinho Bombeiro, a população merece resposta para essa onda de insegurança e principalmente que soluções de fato sejam implementadas, porque segundo ele, o povo não aguenta mais essa situação. “ Por isso criamos uma Comissão Especial para dar um diagnóstico da nossa realidade e pensamos em realizar uma Audiência Pública”, declara.


De acordo com o relator da Comissão Municipal de Segurança, ver. Armandinho Penelis, o resultado da Audiência foi extremamente positivo e a partir das experiências conjuntas com representantes de todos os poderes poderemos a partir de agora agir de forma mais integrada e eficaz.

Estiveram presentes a deputada delegada Martha Rocha, a Dra Maria dos Anjos Carmadella, a Delegada da Deam Belford Roxo Dra Daniele Amorim, os comandantes do 4 GBM Liuz Cláudio Pascoal Vieira e do Destacamento de Belford Roxo, Major Bruno Pereira da Silva, além de autoridades municipais.

Por Angela Portugal

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.