Polícia investiga se morte a tiros de transexual em Belford Roxo teve motivação transfóbica


BELFORD ROXO - A Polícia Civil investiga a morte da transexual Ágatha Gomes após ser atacada a tiros. Ela foi baleada na madrugada do último domingo (17) em Belford Roxo, na Baixada Fluminense. Ela chegou a ser encaminhada para o CTI do Hospital da Posse, mas não resistiu e morreu na terça (19).

A vítima foi encontrada baleada por moradores do local e levada para o Hospital da Posse, onde foi encaminhada para a CTI, porém não resistiu aos ferimentos e morreu na terça-feira (19). A unidade de saúde informou a existência de nove perfurações de arma de fogo pelo corpo: três na perna direita, duas no abdômen, duas no púbis e duas no braço esquerdo.

Ela foi encontrada baleada por moradores do município, que acionaram a polícia. O caso foi registrado inicialmente na 54ªDP (Belford Roxo) e foi encaminhado à Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF). Uma das hipóteses investigadas é a de transfobia, que é o crime de ódio porque a vítima é transexual.

Via G1

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.