Belford Roxo lança programa 'Juntos – Vencendo as Barreiras da Síndrome da Zika Congênita'


BELFORD ROXO - A Prefeitura de Belford Roxo lançou o Programa Juntos – Vencendo as Barreiras da Síndrome da Zika Congênita. O projeto visa atender às famílias das crianças com microcefalia, associada à infecção do vírus da zika, que realizam tratamento na Escola Municipal Albert Sabin, no bairro Nova Piam, polo em Educação Especial do município. A ação é uma realização da Secretaria de Saúde, através da Divisão de Reabilitação, em parceria com a Secretaria de Educação. O evento contou com a presença da deputada federal Daniela do Waguinho.

Através de encontros semanais, sob a coordenação da fisioterapeuta da Fiocruz, Mirian Calheiros, o programa visa reunir uma dupla facilitadora, composta pelo familiar da criança e um profissional de saúde, para que juntos possam trabalhar o cuidado ampliado de saúde. “Vamos compartilhar experiências, trazer o conhecimento da vida diária, além de acolher as famílias de forma que os serviços de saúde que recebem possam ser ampliados. Ninguém conhece melhor a criança do que a própria mãe, que está com ela 24 horas por dia“, afirma Mirian Calheiros.

O programa será desenvolvido em Belford Roxo durante três meses, sempre às quintas-feiras, das 9h às 12h, e irá atender entre 10 e 12 famílias. Moradora de Heliópolis, Suelen Hilarino leva o pequeno Luan da Silva, de dois anos e 10 meses, para tratamentos de fonoaudiologia, fisioterapia e terapia ocupacional no espaço. “Tudo que chega para melhorar a qualidade de vida do meu filho é satisfatório. Estou bastante animada com a possibilidade de aprender e com isso, meu filho se desenvolver ainda mais”, disse ela, que frequenta a Escola Municipal Albert Sabin com o filho há dois anos.

Tratamento gratuito

Em 2015, a cidade de Belford Roxo registrou 311 casos de gestantes com o vírus da zika, sendo 42 crianças com suspeita da zika congênita. No total, 38 quadros foram confirmados, sendo que houve dois óbitos. Atualmente, 19 crianças recebem tratamento especializado e gratuito na Escola Municipal Albert Sabin. A rede oferece ainda tratamento para crianças que foram afetadas pelo vírus da zika, mesmo que não tenham algum problema de saúde aparente. O acompanhamento é realizado até os três anos com a finalidade de observar o desenvolvimento e crescimento nesse período. 

A Escola Municipal Albert Sabin além de ser um polo de Educação Especial em Belford Roxo atende turmas regulares do Ensino Fundamental. Através de uma parceria com a Secretaria de Saúde, em seis salas da unidade funcionam um ambulatório, além dos tratamentos de reabilitação, com a proposta de centralizar os estudos com o tratamento de saúde. “A abordagem e cuidado devem ser próximo de casa. Quando reunimos os estudos com o tratamento de saúde, trazemos mais comodidade para os pais e alunos. Nossa proposta é manter o aluno matriculado e assistido pela Saúde no mesmo espaço, para que o processo educacional não seja prejudicado”, concluiu o diretor da Divisão de Reabilitação, Luciano Apostólico.

Atualmente, a rede de ensino de Belford Roxo tem mais de 1.300 alunos com deficiência matriculados, espalhados pelas 80 escolas do município, que estudam em turmas regulares e especiais, a partir de uma perspectiva inclusiva. O evento contou ainda com a presença do secretário de Educação, Denis Macedo; do secretário de Assistência Social e Cidadania, Diogo Bastos; da chefe de Divisão de Educação Especial, Célia Domingues; da representante da Secretaria Estadual de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos, Patrícia Batista; e do vereador Matheus Ricardo.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.