Agressores de mulheres do Rio vão ter que usar tornozeleiras eletrônicas


BELFORD ROXO - Trezentas e setenta e nove mulheres são agredidas por dia no estado do Rio de Janeiro. Os dados da Justiça colaboraram para distribuição de um novo equipamento que oferece às vítimas um pouco mais de segurança.

Por determinação da Secretaria de Administração Penitenciária, agressores de mulheres vão usar uma tornozeleira eletrônica que vai enviar um sinal a um dispositivo entregue à vítima.

No formato de um relógio, o aparelho vibra, de forma crescente, caso o criminoso ultrapasse o raio de 200 metros.

Em caso de aproximação, uma central de monitoramento do Governo do Estado é acionada. A medida segue uma determinação, do último dia 13 de junho, da 5ª Vara de Violência Doméstica.

A primeira mulher a utilizar o dispositivo foi a atriz Cristiane Machado. Com uma câmera escondida, ela denunciou as agressões cometidas pelo ex-marido no início do ano. Após a sentença, os dois receberam o dispositivo.

No entanto, o sentimento de segurança se transformou em medo quando no fim de junho, o aparelho vibrou alertando que o agressor estava próximo dela.

A tornozeleira é a mesma utilizada na monitoração de presos do regime semiaberto pela Secretaria de Estado de Administração Penitenciária. O órgão vai disponibilizar, por hora, 20 equipamentos.

Até o momento a Justiça já autorizou duas vítimas a utilizarem o aparelho.

De acordo com o Tribunal de Justiça do Rio, nos dois primeiros meses do ano, 14 casos de feminicídio foram registrados no estado. Ao todo, mais de 4 mil e 700 medidas protetivas de urgência e 123 prisões decretadas.

Por Daniella Dias
Via BandNews

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.