Pelo menos 100 pessoas estavam no bar em Belford Roxo no momento do ataque a tiros


BELFORD ROXO - Um final de semana marcado pela dor de famílias que perderam parentes no massacre em bar de Belford Roxo, neste sábado (29 de junho). Quatro pessoas foram mortas, dois homens e duas mulheres, e pelo menos 16 pessoas ficaram feridas após homens encapuzados entrarem atirando no bar e restaurante Rei do Peixe. 

Segundo testemunhas 100  pessoas se divertiam no local quando aconteceu o crime, por volta das 21 horas. O grupo Nosso Grupo se apresentava no mini palco que tinha no espaço do bar.

Os criminosos tinham um suposto alvo, um homem conhecido como Balrog, que também foi morto na chacina. No vídeo da câmera de segurança, mostra ele sendo baleado no momento em que estava abraçado com outra vítima que também morreu no local. 

Além de Luiz Gustavo, o Balrog, a chacina teve outras três vítimas fatais. Fabrine Rejane, 25 anos, Elaine Menezes, 36 anos, e Jorge Vitor, 25 anos, que se apresentava com a banda Nosso Grupo.

A polícia investiga o caso

De acordo com a Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF), o principal alvo dos tiros, Luiz Gustavo de Lima, conhecido como Balrog, era um ex-miliciano que teria se aliado ao tráfico. A Polícia Civil investiga se a saída dele da milícia teria motivado o crime.

Em um vídeo em rede social, Balrog aparece dizendo: "A meta é matar milícia". Balrog teria sido expulso da milícia da Nova Aurora e se aliado a traficantes.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.