Conferência de Assistência Social de Belford Roxo discute financiamento público e participação social


BELFORD ROXO - A Secretaria de Assistência Social e Cidadania (Semasc) de Belford Roxo e o Conselho Municipal de Assistência Social realizaram, durante dois dias, a XI Conferência Municipal de Assistência Social na Uniabeu. O evento, que reuniu várias autoridades, representantes da área, profissionais e usuários do Sistema Único de Assistência Social (SUAS), teve uma programação diversificada com apresentações cultural e dos trabalhos da Semasc, grupos de trabalho, debates, escolha dos delegados para a etapa Estadual e uma palestra sobre o tema da conferência “Assistência Social: Direito do Povo, com Financiamento Público e Participação Social”, ministrada pela subsecretária Estadual de Desenvolvimento Social, Dianne Arrais Cortês. Cerca de 350 participantes discutiram e elaboraram propostas para a melhoria do sistema.

Foram apresentados e discutidos três eixos temáticos. O primeiro, “Assistência Social é um direito do cidadão e dever do Estado”, coordenado por Rosângela Pedra (governo) e Sílvia Barbosa (sociedade civil); o segundo, “Política Púbica tem que ter financiamento público”, coordenado por Sheila Macedo (sociedade civil) e Daniela Farias (governo); e o terceiro, “A participação popular garante a democracia e o controle da sociedade”, coordenado por Michele Santos (governo) e Marlúcia Avelar (sociedade civil).

O secretário de Assistência Social e Cidadania, Vander Louzada, destacou a importância de uma conferência. “É um evento democrático onde debatemos e avaliamos o que foi executado na área. A partir disso, saberemos o que tem que ser feito e o que já foi realizado para acertarmos aonde encontrarmos erros. A conferência visa fortalecer ainda mais o SUAS, onde se é garantido o mínimo necessário e essencial para nossa população e usuários que muitas vezes se tornam invisíveis por falta de acesso ao que já são deles por direito”, finalizou o secretário.

Para apresentar um resumo da Semasc e relembrar a conferência de 2017, o secretário adjunto de Assistência Social e Cidadania, Diogo Bastos, apresentou por meio de slides dados, fotos e textos sobre as deliberações da conferência anterior, os avanços que foram feitos e as conquistas. Diogo ainda destacou as realizações de 2019. “Desde 2017 realizamos 171 capacitações, palestras, rodas de conversa, e outras ações e reinauguramos e inauguramos oitos equipamentos. Este ano de 2019 foram realizadas capacitações, encontros técnicos, seminários, mobilizações, oficinas, mini conferências, e muitos outros”, disse Diogo, que ainda reafirmou o compromisso da Semasc com os integrantes do conselho municipal. “Entendemos a importância desse momento de avaliação e busca de estratégias para fortalecer ainda mais o SUAS que visa assegurar nosso povo o acesso aos serviços públicos e parceiros privados”, concluiu.

Políticas Socioassistenciais

De acordo com o presidente do Conselho Municipal de Assistência Social (CMAS), Manuel Guedes, o órgão e a Semasc promovem esse espaço amplo e democrático de discussão e articulação coletiva das políticas socioassistenciais. “A principal característica de uma conferência é reunir governo, sociedade civil organizada, trabalhadores e usuários do SUAS para debaterem e decidirem as prioridades políticas públicas nos próximos anos através dos grupos de trabalho, que nos leva a reflexão do papel da Assistência Social como política garantidora de direitos e a busca de diretrizes para a execução dessa política. Foram dois dias de avaliação, reflexão e elaboração de propostas, ouvindo a sociedade e, assim, garantir avanços e possibilitar cada vez mais a inclusão social”, destacou.

Durante a conferência, a deputada federal Daniela do Waguinho fez uma retrospectiva e lembrou da época em que estava à frente da pasta de Assistência Social. “Estou muito feliz por representar Belford Roxo em Brasília. Estou lutando a cada dia por todos os usuários do SUAS. Esses dois dias foram muito importantes para os participantes estarem traçando objetivos para o bem-estar dos usuários, através dos grupos de trabalho”, ressaltou. Para a subsecretária de Estado, Dianne Cortês, é um prazer ter uma deputada federal engajada na assistência social em uma conferência. “Já estive várias vezes em Belford Roxo para capacitações, reuniões e conferências. Nesse evento, debatemos, conferimos, participamos dos grupos de trabalho e nos preparamos para a Conferência Nacional em novembro”, acentuou.

Usuária do Serviços de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV) do Cras (Centro de Referência da Assistência Social) Jardim do Ipê, há alguns meses, Ana Paula, de 14 anos, sonha em ter um violino profissional. A menina tocou o instrumento na abertura da conferência. “Aprendi a tocar violino na igreja aos 11 anos e descobri que essa é a minha paixão. O Cras me ajudou a desenvolver esse meu dom em uma região onde não se é comum. Me apresentar na conferência foi maravilhoso, pois encontro uma paz, apesar do sofrimento que já sofri”, disse a menina.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.