Atletas de Belford Roxo reforçam time feminino do América


BELFORD ROXO - “Lugar de mulher é aonde ela quiser!”. O reforço feminino que chegou para o projeto “Atletas do Futuro”, em Belford Roxo, recebeu uma oportunidade de ouro. É que as 30 meninas que compõem o time foram convidadas pelo América Football Club para disputar o Campeonato Carioca que começou na quarta-feira. As meninas treinam três vezes por semana e vão disputar os jogos na categoria livre (15 anos para cima) em uma espécie de rodízio com 11 titulares e sete no banco de reserva.

O técnico do time, Luiz Cláudio, o Cacau, destacou a parceria. “Nosso objetivo é de engrandecer ainda mais o futebol feminino. O clube América viu o nosso trabalho através da mídia e nos convidou para representar o clube no campeonato Carioca. As meninas estão nervosas, o que é natural, mas também estão muito felizes com a oportunidade”, disse o técnico que ainda informou que as meninas assistiram palestra com um representante da CBF (Confederação Brasileira de Futebol). Também estiveram presente Aurélio Silva (preparador físico), Isaias Demócrito (auxiliar técnico), Luís Fernando de Sousa (auxiliar técnico), Giovane Melo (departamento de marketing) e Emerson Pires (captação de recursos e marketing), todos da comissão técnica.

A lateral-direita Michele dos Santos, de 17 anos e moradora do bairro Lote XV, jogava bola na rua desde pequena com primos e irmãos. A menina conta que era muito criticada, mas, que apesar disso, recebeu uma proposta para jogar um campeonato em seu bairro. “Sempre escutei que futebol é para homem, que mulher tem que fazer coisas afeminadas e que nunca ia chegar ao profissional. Mas nunca dei ouvidos. Continuei a jogar e hoje estou aqui. Pretendo crescer ainda mais em outros clubes e chegar à seleção. Queria poder ter a chance de jogar com a Marta”, disse a menina que ainda é fã da Formiga e da goleira Bárbara, ambas jogam pela seleção.

A goleira do time, Natasha Félix, mais conhecida como goleira Guerra, tem 25 anos. A atleta já jogou na linha como atacante, mas teve um problema em seu joelho e optou por defender o gol. “Já agarrei pelo Suruiense e também já ganhei troféu de melhor goleira em um torneio. Pretendo seguir a carreira, independente das críticas”, assegurou a goleira, que também é música. A jovem de 18 anos, Rayssa da Conceição, é volante no time e mora no bairro Vila Pauline. “Comecei a jogar na rua e confesso que perdi muito tampão do dedo. Estou bem nervosa em representar o time do América, mas sei que vai dar tudo certo”, afirmou Rayssa confiante. Diretamente de Nova Aurora, a lateral-esquerda, Karina dos Santos, 15, joga desde pequena. “Já passei pelo Resende. Estou muito feliz e daqui é só para subir”, resumiu.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.