Tarifa de gás natural residencial cairá 2,5% a partir de amanhã, na Baixada e no Rio; GNV terá queda de 7,7%

A redução de preço será possível pela queda do valor cobrado pela Petrobras 


BAIXADA / RIO - O preço cobrado pelo fornecimento de gás natural no Rio será reduzido a partir desta sexta-feira, dia 1ª de maio. A Naturgy informou que a queda é decorrente da redução do custo de aquisição do gás natural fornecido pela Petrobras.

Os percentuais médios de redução na área da Ceg (região metropolitana) serão em torno de 2,5% para o segmento residencial; 3,2% para o comercial; 5,3% a 7% para o industrial e 7,7% para o GNV.

Na área atendida pela Ceg Rio (interior do estado), os percentuais médios de redução serão de 3,6% para o segmento residencial; 5,4% para o comercial; 6,5% a 8,5% para o industrial e 8,8% para o GNV.

Inadimplência

A Naturgy ressalta que, seguindo orientações do governo estadual do Rio, em caráter excepcional, suspendeu o corte por inadimplência do fornecimento de gás natural canalizado, válido para toda a área abastecida pela empresa, beneficiando mais de um milhão de clientes.

Os cortes serão realizados somente em casos de emergência, por medida de segurança, como escapamentos, por exemplo. A medida vale para residências, pequenos comércios, microempreendedores individuais e serviços médico-hospitalares.

No entanto, a Naturgy tem orientado seus clientes para que, caso possam honrar com suas faturas, evitem adiar seus pagamentos, contribuindo para a garantia da continuidade da prestação do serviço e para que não comprometam o orçamento familiar em um futuro próximo.
Em caso de dificuldade, a empresa oferece a opção do parcelamento da conta de gás. Para parcelamentos, o cliente deve entrar em contato pelo telefone 0800-024-7766 ou pelo chat do portal.

A Naturgy também acertou com a Petrobras e a Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Energia e Relações Internacionais a flexibilização dos contratos de compra de gás natural. A medida permite que as indústrias fluminenses paguem somente pelo gás consumido, e não pelos volumes previstos em contrato.

Também não haverá cobrança de penalidades contratuais decorrentes da redução da demanda provocada pela pandemia. A medida beneficia os clientes industriais e grandes clientes que têm contratos de compra de gás natural e que, eventualmente, forem afetados pela crise do novo coronavírus.

Por: Pollyanna Brêtas
Via: Jornal Extra

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.