Prefeitura de Belford Roxo compra cestas básicas para alunos que não estão no CadÚnico


BELFORD ROXO - A Prefeitura de Belford Roxo iniciou, nesta segunda-feira (10/05), a distribuição de cestas básicas para alunos da rede municipal que não estão inscritos no Cadastro Único (Cadúnico). A primeira unidade escolar contemplada foi o Ciep Municipalizado Ministro Gustavo Capanema, em Nova Aurora, com 260 cestas e distribuição de livros didáticos. Os alunos das escolas municipais imaculada Conceição, Ernesto Pinheiro Barcelos e Irmã María Filomena Lopes Filha também receberam as cestas e livros.

A diretora do Ciep, Ana Cristina Correa da Costa, explicou que conferiu todas as fichas de alunos e pesquisou para verificar quem não estava inscrito no Cadúnico. 'Depois desse trabalho, começamos a ligar para as famílias. Muitas não acreditaram e pensaram que era trote. Fomos também em algumas casas, pois muitos alunos não tem telefone. Sei que a cesta é importante para essas famílias", concluiu a diretora. A, cesta pesa 20 kg com arroz, feijão, macarrão, açúcar e óleo, entre outros itens.

O secretário municipal de Educação, Denis Macedo, explicou que as cestas do Mutirão Comunitário do Governo do Estado não contemplou algumas famílias. Por isso, a Prefeitura resolveu entregar cestas para quem não está inscrito no Bolsa Família. "Todas as escolas serão beneficiadas com a distribuição. Estamos calculando ainda o número de alunos que serão beneficiados", resumiu Denis, acrescentando que as cestas foram compradas com recursos da própria Prefeitura e parte da verba do Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae). "A cesta veio em boa hora. Trabalhava em uma empresa terceirizada e logo que entrou a pandemia, fui dispensada", completou a auxiliar de serviços gerais, Milena Santos, 24.

A diarista Alzenira da Silva Geraldo 61 anos, está sem trabalhar desde março, início da pandemia. Ela acentuou que a iniciativa da Prefeitura é importante, pois muitas famílias já estavam passando necessidade. "A cesta veio em boa hora, pois estou sem trabalhar. Quando a escola ligou, nem acreditei. Que bom que consegui a cesta, finalizou Alzenira, ao lado do neto Samuel, 7 anos, que recebeu o livro didático João-de-Barro.

Acompanhada pela filha Lavínia, 6, Regiane Costa, 38, enfatizou que a ação da prefeitura é importante, pois muitas famílias estão sem condições de comprar alimentos. "A pandemia pegou todo mundo de surpresa. A cesta básica vai diminuir um pouco o impacto causado pelo coronavírus", comentou.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.