Termina nesta sexta-feira cadastramento de artesãos em Belford Roxo


BELFORD ROXO - A Secretaria de Estado de Turismo e a Prefeitura de Belford Roxo iniciaram nesta quinta-feira (22), na Uniabeu, o cadastramento do Programa de Artesanato Brasileiro, que tem como finalidade reconhecer o perfil do profissional, diagnosticando assim suas características e necessidades. Belford Roxo tem atualmente cerca de mil artesãos, sendo a maioria na informalidade. A ação continua nesta sexta-feira (23). Os que tiverem o cadastro aprovado receberão uma carteira que dá direito a uma série de benefícios. 

Para fazer o cadastramento é necessário levar uma foto 3x4 recente e as cópias do comprovante de residência, CPF e identidade. O artesão deverá apresentar até três peças de cada matéria prima e a técnica já produzida e uma inacabada para a finalização no ato do cadastro, para a comprovação da técnica. O artesão que não levar algum desses itens não poderá ser atendido. Aquele que se inscreveu antes de 2015, precisa atualizar seus dados, levando a documentação necessária. 

De acordo com subsecretária-adjunta de Turismo do Estado e coordenadora do Programa de Artesanato Brasileiro (PAB), Nea Mariozz, 42 municípios já estão cadastrados com 12.500 profissionais. Ela enfatizou que a Carteira Nacional do Artesão abrange diversos benefícios como: participação em feiras do PAB; divulgação; capacitação e comercialização dos produtos. “O artesão tem que se profissionalizar e não vender apenas para os vizinhos. Com carteira ele poderá até exportar seus produtos. Essa parceria com a Prefeitura é importante, pois os artesãos são geradores se renda”, concluiu, lembrando que com a carteira, o artesão se cadastra na rede Caçula e ganha descontos em qualquer compra que fizer.

O secretário municipal de Trabalho e Emprego, Jadir Elias, enfatizou que o cadastramento é uma oportunidade para os artesãos saírem da informalidade e implementar a produção. “Legalizado, o artesão pode se qualificar e até obter linhas de crédito. O prefeito Waguinho (Wagner Carneiro) está buscando soluções de desenvolvimento para o município e tem um carinho especial pelos artesãos”, resumiu secretário, ao lado do secretário de Articulação Política, Algacir Moulin, e do secretário-adjunto de Trabalho e Emprego, Adriano Nascimento.


Segundo o secretário-executivo de Assistência Social e Cidadania, Diogo Bastos, os Centros de Referência de Assistência Social (Cras) desenvolvem, através do serviço de convivência, oficinas de inclusão produtiva, destacando-se as de artesanato. “Eles também poderão se cadastrar para receber a carteira e tocar os seus projetos de vida”, comentou.

Um dado interessante destacado pela presidente do MP Mulheres e coordenadora geral do Fórum de Economia solidária de Belford Roxo, Thereza Cristina Rodrigues dos Santos, é que das cerca de mil pessoas que trabalham com artesanato no município, 900 são mulheres, que complementam a renda e ajudam a sustentar a família.

Na Baixada Fluminense e adjacências, além de Belford Roxo o cadastramento foi feito em Duque de Caxias, Nilópolis, Nova Iguaçu, Paracambi, Seropédica, Itaguaí e Magé.

Participaram ainda do evento o secretário-executivo da Juventude, Jadir Elias Filho, e o diretor de logística da Secertaria de Estado de Turismo, Augusto Gervásio.

Cadastramento

Para fazer o cadastramento é necessário levar uma foto 3x4 recente e as cópias do comprovante de residência, CPF e identidade. O artesão deverá apresentar até três peças de cada matéria prima e a técnica já produzida e uma inacabada para a finalização no ato do cadastro, para a comprovação da técnica. O artesão que não levar algum desses itens não poderá ser atendido. Aquele que se inscreveu antes de 2015, precisa atualizar seus dados, levando a documentação necessária.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.