Número de roubos mais que dobrou em Belford Roxo e deixa moradores com medo


BELFORD ROXO - A sensação de insegurança está espalhada pelas ruas de Belford Roxo e o medo não afeta só quem anda de carro. A pé também é difícil andar tranquilo na região. 

Roubos de carros, roubos a quem anda a pé, roubos de celulares, e até mesmo na porta de escolas são crimes frequentes na cidade. “Muitas pessoas estão pensando em mudar daqui, principalmente onde eu moro. Assalto todo dia, roubo de carro, as crianças saindo do colégio roubaram 2 carros. Tá muito brabo Belford Roxo”, afirmou o aposentado Luís Antônio Lemos

“Até pra ir na padaria comprar pão com celular não pode. Não tem hora, é manhã, tarde e noite. antigamente era só a noite, agora não”, diz a artesã Marilane Ferreira.

Número de roubos mais que dobrou

As estatísticas mais recentes do Instituto de Segurança Pública explicam esse sentimento. Comparando janeiro de 2017 com janeiro de 2018, os roubos a pedestres aumentaram quase 150%. Em janeiro do ano passado foram 104 roubos a pedestres, enquanto que esse ano foram registrados 244. Os roubos de carros cresceram mais de 50%. Em 2017 foram 174, enquanto esse ano foram registrados 270 casos. Juntando todos os tipos de roubos, os números mais do que dobraram.

Na última quinta-feira (28), foram dois crimes em um intervalo de duas horas. A professora Tânia Maria da Silva Lima, de 51 anos, tinha acabado de sair da festa de Páscoa da escola em que ela é diretora, quando levou dois tiros na cabeça em uma tentativa de assalto. Ela está internada em estado gravíssimo no hospital Adão Pereira Nunes, em Saracuruna.

A outra vítima foi o secretário Municipal de Defesa Civil e Ordem Urbana. Ele era PM aposentado e os bandidos perceberam que ele estava armado. Marcos morreu na hora. O corpo do secretário foi enterrado ontem

Via G1

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.