Professora baleada durante assalto em Belford Roxo permanece em estado grave, diz hospital


BELFORD ROXO - A professora Tânia Maria da Silva Lima, que foi baleada ao sair de uma festa de Páscoa na escola onde trabalha em Belford Roxo, permanece internada no Hospital Estadual Adão Silva Lima. Em nota, a Secretaria de Estado de Saúde informou, neste domingo (1), que o estado dela continua grave.

A professora, de 51 anos, deu entrada do PAM de São João de Meriti às 18h07 de quinta-feira (29), levada por uma viatura da PM. A vítima chegou ao PAM em estado grave, e foi constatado que teve perda de massa encefálica. Após ser estabilizada, foi transferida para o hospital em Duque de Caxias.

O crime aconteceu no mesmo dia em que o secretário de Ordem Pública de Belford Roxo, Marcos Wander Silva de Oliveira, foi morto em outra tentativa de assalto. Ele era policial militar reformado e estava no cargo na prefeitura desde dezembro do ano passado.

A prefeitura de Belford Roxo chegou a publicar uma nota lamentando os dois casos de violência envolvendo os dois funcionários do município.

Leia na íntegra a nota da Prefeitura de Belford Roxo:

"É com muito pesar e profunda tristeza que comunicamos a morte do secretário municipal de Defesa Civil e Ordem Pública, Marcos Wander Silva de Oliveira. Ele foi assassinado no final da tarde de hoje, numa tentativa de assalto, quando transitava com seu carro no bairro Heliópolis. Marcos estava no cargo de secretário desde dezembro do ano passado. Ele era evangélico e casado e cursava Faculdade de Gestão Pública.

Outra triste notícia envolveu a professora Tânia da Silva, diretora da Escola Municipal Jorge Ayres de Lima. Ela tinha acabado de sair do colégio, onde participou da festa em comemoração à Páscoa. Tânia foi vítima de um arrastão de bandidos, no bairro Três Setas e alvejada na cabeça. Seu estado de saúde é crítico. Ela continua internada no Hospital Adão Pereira Nunes, em Saracuruna. A diretora é professora da rede municipal desde 95. "Lamentamos tanta violência. Que Deus conforte essas famílias Estamos assustados. A cidade pede socorro", disse o secretário de Comunicação Social, André Rocha.

Via G1

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.