Deputada Estadual Martha Rocha palestra sobre Violência Doméstica na Uniabeu


BELFORD ROXO - A Uniabeu Centro Universitário recebeu ontem, 16/05, a delegada da polícia civil Martha Rocha e outras autoridades policiais para um debate sobre Segurança Pública e Violência Doméstica. Martha que é deputada estadual e presidente da Comissão de Segurança Pública, Assuntos da Polícia e a CPI de Violência contra as Mulheres, palestrou sobre a vitimização da mulher e as violências destinadas a ela no ceio familiar, trabalho e outros meios sociais. O evento aconteceu no auditório principal do Campus Belford Roxo e contou com a presença de alunos e funcionários da Instituição. Cerca de 200 pessoas prestigiaram o evento.

O vice-reitor da Uniabeu, Paulo Roberto de Menezes Chaves, abriu o evento, apresentando as autoridades convidadas para compor a mesa. Além de Martha Rocha, também estiveram presentes Isaac Lima - presidente do Conselho Comunitário de Segurança do Município de Belford Roxo, Luiz Henrique Ferreira Guimarães – Delegado Titular da 54a DP de Belford Roxo, Luiz Carlos Silva Junior – Comandante do 39º Batalhão de polícia Militar, Daniel Freitas da Rosa – Titular da Delegacia de Homicídios da Baixada, Thiago Magalhães da Silva – Comandante da Guarda Municipal de Belford Roxo, Igo Menezes – Ouvidor da Prefeitura de Belford Roxo e Flávio Vieira – Chefe de gabinete da Prefeitura de Belford Roxo. Isaac aproveitou o auditório lotado para falar do conselho que preside e informar sobre as ações destinadas ao município. 

Durante a palestra, Martha salientou vários momentos da sua história, desde a época em que começou a trabalhar na polícia. No ano de 1983, a então deputada foi aprovada num concurso público para atuar na polícia civil. A primeira delegacia onde trabalhou não tinha banheiro feminino e a partir daí, segundo ela, foi travado o primeiro embate na polícia sobre o direito da mulher, “quando percebi que naquela delegacia não tinha banheiro, logo tratei de ponderar com os meus superiores a existência de um. Fui a primeira mulher a atuar lá. Até então, apenas homens trabalhavam na delegacia. Essa questão do banheiro, por mais que pareça simples, para mim representou uma situação na qual a mulher era vítima de uma realidade que até então pertencia apenas ao sexo masculino e que precisava se adaptar,” afirmou. 

Além dessa questão, Martha alertou sobre os tipos de agressões e abusos sofridos por mulheres na sociedade. A delegada relembrou a história da Lei Maria da Penha, que resguarda os direitos por justiça da mulher que sofre violência, e apresentou números impactantes que mostram a quantidade expressiva de mulheres que são violentadas no Brasil e no mundo, “neste exato momento uma mulher pode estar sendo agredida em algum local do município de Belford Roxo,” afirmou a delegada ao fazer um paralelo sobre as diversas maneiras de agressão contra mulher.

Em um momento do evento, Martha alertou sobre os comportamentos dos maridos, namorados, pais, padrastos e outros personagens que podem apresentar comportamentos violentos contra a mulher, “a violência contra mulher acontece com a jovem, a adulta, menina ou idosa. Independentemente da faixa etária, raça, religião ou orientação sexual as mulheres são agredidas moralmente, fisicamente, psicologicamente etc,” comentou. 

Após o término do discurso, o auditório se posicionou com algumas perguntas. No final do evento os presentes foram certificados pela participação e fotografaram com os alunos.

Via Uniabeu

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.