Prefeitura distribui novos coletes para agentes comunitários de saúde

post-feature-image

BELFORD ROXO - A Secretaria de Saúde de Belford Roxo promoveu um encontro com agentes comunitários de saúde e administradores das unidades de Estratégia de Saúde da Família. Durante o encontro, na Câmara Municipal, foi debatido a reestruturação e reorganização dos serviços de saúde. Os agentes também receberam os novos coletes de trabalho, que são de cor laranja e com a inscrição agente comunitário de saúde na frente e nas costas.


O município tem atualmente 35 equipes de Estratégia de Saúde da Família (ESF) e 285 agentes comunitários de saúde que atendem os seguintes bairros: Jambuí, Itaipu, Vila São Luiz, Heliópolis, Bela Vista, Xavantes, Recantus, Santa Maria, Bom Pastor, Gogó da Ema, Jardim Redentor, Santa Tereza, Vila Pauline, Parque dos Ferreiras, Parque São José, Parque Amorim, Irerê, Vale do Ipê, Parque Esperança, Nova Aurora e Shangrilá. Cada equipe de ESF é composta por um médico, um enfermeiro, um técnico de enfermagem e entre 6 e 12 agentes comunitários de saúde, que atendem mais de 130 mil pessoas. “A meta é formarmos ainda este ano mais 50 equipes, cobrindo assim 50% do município. Nossa ideia é atingir 100%”, declarou a diretora da Atenção Básica, Érica Couto.

O secretário municipal de Saúde, Vander Louzada, enfatizou que o objetivo do prefeito Wagner Carneiro, o Waguinho, é tornar Belford Roxo referência em Saúde em todo o Estado. De acordo com Vander, essa transformação passa também pela valorização do servidor. “Precisamos garantir um trabalho de excelência e a participação do funcionário é importante. A Saúde melhorou bastante em Belford |Roxo e queremos logo reinaugurar a Unidade Mista do Lote XV. Já conseguimos desafogar a UPA do Bom Pastor. O Hospital Municipal está com o fluxo normal de pessoas. Precisamos muito do trabalho de atenção básica”, arrematou.

A secretária-adjunta de Saúde e responsável pelo setor de Atenção Básica, Fabiana Buriche, destacou que a violência que atinge a todo o Estado muitas vezes faz com que as pessoas não queiram abrir a porta para atender. Segundo ela, o colete facilitará a vida dos agentes de saúde. “A visualização é boa e as pessoas que são atendidas podem identificar melhor o profissional”, resumiu. “Até o final do ano iremos reformar todas as 25 unidades de Estratégia de Saúde da Família. Reconheço que muitas estão em precário estado. Aos poucos estamos tentando resolver tudo”, completou o secretário-executivo de Atenção Básica, Fábio Nunes Saraiva.

Agentes aprovam

Agente Comunitária de Saúde há 15 anos, Loide Laurides da Silva, 56, enfatizou que estava trabalhando com um colete que recebeu em 2003. Ela destacou que o novo tem uma cor que chama atenção, melhorando assim a identificação. “Amo minha profissão e o novo colete vai facilitar o trabalho de todos os agentes, principalmente se entrarmos em áreas de risco”, avaliou. “É uma peça importante do uniforme que irá melhorar o nosso trabalho para quando chegarmos à residência das pessoas”, emendou Patrícia Pereira da Silva, 48, que trabalha há 18 com

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.