Belford Roxo debate intolerância religiosa


BELFORD ROXO - Com a finalidade de combater o desrespeito às diversas crenças, a Prefeitura de Belford Roxo, através da Secretaria Municipal de Cultura, vai promover um evento destinado ao Combate à Intolerância Religiosa. No próximo dia 21, será realizada, a partir das 9h, no Centro de Belford Roxo, uma campanha educativa com a população, alertando para a importância do respeito e da igualdade entre as diferentes religiões. No mesmo dia, às 19h, acontecerá na Casa da Cultura, que fica na Avenida Bob Kennedy, s/n, Nova Piam, um seminário que vai discutir a questão. O evento vai contar com a presença de várias autoridades e líderes religiosos, além da palestra ministrada pela professora e doutoranda da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Juliana Cavalcante. 

De acordo com o secretário municipal de Cultura, Bruno Nunes, o Dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa é comemorado anualmente em 21 de janeiro. “Essa data serve para alertar as pessoas sobre o problema da intolerância gerado pelo desrespeito às diversas crenças existentes no mundo. O prefeito Waguinho preza pelo diálogo e por uma política de paz”, disse o secretário. 

Origem da data 

O Dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa foi oficializado em 2007 através da Lei n.º 11.635, de 27 de dezembro, e a sua escolha feita em homenagem à Mãe Gilda, do terreiro Ilê Axé Abassá de Ogum, localizado em Salvador. Esse foi o dia em que ela, vítima do crime de intolerância religiosa, faleceu com um infarto no ano 2000. Isso aconteceu na sequência de agressões físicas e verbais, bem como de ataques à sua casa e ao seu terreiro quando Mãe Gilda foi acusada de charlatanismo por adeptos de outra religião. 

Mãe Gilda tornou-se um símbolo do combate a esse tipo de intolerância, especialmente pelo fato de simbolizar religiões de matriz africana.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.