Belford Roxo realiza I Encontro de Formação Afro-Indígena


BELFORD ROXO - Professores da rede municipal de Ensino de Belford Roxo e alunos do segundo ano do curso de Formação de Professores do Instituto de Educação de Belford Roxo, participaram do I Encontro de Formação em Rede. A atividade aconteceu no polo do CEDERJ (Rua Mauá, s/nº) e teve como tema de discussão a cultura afro-indígena.

O evento, que reuniu cerca de 150 pessoas, é uma realização da Secretaria de Educação (SEMED), através da Divisão de Projetos Especiais. De acordo com a professora Norma Sueli Praxedes, a formação visa oferecer aos docentes um material para a implementação em sala de aula de conteúdo sobre a cultura afro- indígena. “Nosso objetivo é que os professores ensinem a história afro- indígena e que possam ressaltar a importância dessas culturas na formação da nossa sociedade. Dessa forma, combatemos questões como o racismo e a intolerância religiosa, por exemplo”, destacou a professora de História. Os professores Antônio Carlos e Inácia Stella, também organizaram a atividade.


A orientadora educacional, Marta Mourão, ganhou, em sorteio, no evento, um livro que conta a trajetória dos índios no Recôncavo da Guanabara.

Conceição Evaristo

Para ilustrar o trabalho, a SEMED escolheu a autora Conceição Evaristo, escritora da obra “Becos da Memória”. Militante do movimento negro com grande participação e atividade em eventos relacionados a militância política e social, suas obras, em especial o romance Ponciá Vicêncio, de 2003, abordam temas como a discriminação racial, de gênero e de classe. A obra foi traduzida para o inglês e publicada nos Estados Unidos.

Em 2015 conquistou o Prêmio Jabuti de Literatura, o maior da literatura brasileira. Três anos depois, Conceição oficializou sua candidatura à Academia Brasileira de Letras para concorrer à cadeira de número 7, originalmente ocupada por Castro Alves. Conceição recebeu apenas um voto e perdeu a vaga para o cineasta Cacá Diegues

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.