Gerente do Castelar, Ratão, morre durante troca de tiros com a PM em Belford Roxo


BELFORD ROXO - Foi morto durante operação da PM, um dos homens mais procurados pelo 39º BPM e 54ª DP nos últimos anos da comunidade do Castelar, em Belford Roxo. Josimar Luiz da Silva Kelly, de 32 anos, mais conhecido como “Ratão”, morreu na manhã desta segunda-feira (25 de março), durante troca de tiros com agentes do 39º BPM em uma operação na comunidade, onde o acusado morava e comandava o tráfico de drogas.

Ratão era temido por ser um criminoso frio e cruel. A polícia identificou ele como um dos autores pelo atentado contra um grupo de pessoas no bairro Peixoto, na noite do natal de 25 de dezembro de 2018. Na ocasião seis pessoas foram baleadas, e Larissa Amanda Espíndola Lopes, de 21 anos morreu após passar 16 dias internada no Hospital Geral de Nova Iguaçu, o conhecido Hospital da Posse.

Ainda de acordo com a PM, o criminoso também é acusado de executar o sargento da PM Alan de Souza, na porta de casa, no dia 18 de abril de 2013, no bairro Prata, em Belford Roxo. Na ocasião, Ratão teria efetuado 20 disparos de fuzil contra a vítima e contou com ajuda de outros dois criminosos.

Ele também seria o responsável por executar Estarlei Oliveira dos Santos, dentro de um salão de beleza, no Centro de Belford Roxo, em plena luz do dia, segundo a polícia.

Josimar Luiz, além de gerenciar o tráfico de drogas na comunidade do Castelar (CV), tinha influência nas comunidades de São Simão, em Queimados, e no Complexo da Penha. Ele possuía antecedentes criminais por homicídio qualificado, associação para o tráfico, roubo e porte ilegal de arma.

Por Notícias de Belford Roxo

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.