Belford Roxo forma agentes multiplicadores em curso da Guarda Municipal


BELFORD ROXO - Mais de 260 alunos da Escola Municipal Sebastião Herculano de Matos, em Belford Roxo, concluíram o curso sobre prevenção ao bullying e às drogas do projeto Guarda Presente nas Escolas e receberam certificados. Durante três semanas, os estudantes de 11 a 15 anos de escolaridade, divididos em oito turmas, tiveram aulas voltadas somente às diversas formas de bullying. O projeto irá retornar à unidade após uma semana para aplicar a segunda parte que abordará temas como drogas, ética, cidadania, segurança e história da cidade. Durante o encerramento, uma peça de teatro foi apresentada por alunos sobre os perigos do ciberbullying e como tratar esse assunto. Este ano o projeto já passou pela Escola Estadual Alice Paccini Gelio e mais de 590 jovens foram beneficiados do final de fevereiro até abril deste ano.

Segundo o Inspetor Geral da Guarda Municipal, Fábio Souza, a intenção é reduzir o índice de bullying na região. “Os adolescentes têm que prestar muita atenção, principalmente, pois esse tipo de prática acontece mais nas escolas. Brincar dessa maneira inadequada eleva os níveis de depressão e agressões entre os jovens. Esse curso foi o pontapé inicial do trabalho que esses jovens vão realizar pelo resto da vida. Agora eles são agentes multiplicadores e devem passar esse aprendizado adiante”, finalizou Fábio, ao lado do agente Thiago Silva coordenador do projeto.

Modificação de comportamento

As aulas foram ministradas pelos instrutores Marcelo Escarlate e Andreia Batista, que não escondem a satisfação em aplicar seus conhecimentos. “A presença do projeto nas escolas aumenta a disciplina dos alunos, tanto em sala de aula, quanto nas ruas. Eles   gostam bastante dos exercícios que são ministrados”, informou Escarlate. A diretora Eliete Azevedo destacou que o primeiro contato da guarda com os alunos já modificou muito o comportamento desses jovens. “A maneira que essas orientações foram passadas pela guarda é diferente do que fazemos na escola. Então, uma complementa a outra”, resumiu.

De acordo com a diretora adjunta da unidade, Michele Brandão, vários casos de bullying já haviam sido detectados na escola. “Hoje, os alunos estão mais calmos e sempre se colocam no lugar do outro antes de qualquer coisa. Fico feliz com o projeto e que ele consiga formar mais agentes multiplicadores nas outras unidades”, exaltou Michele. Os amigos do 6º ano, Maria Eduarda, Henrique Gabriel e Caroline Lopes, de 12, 11 e 12 anos, respectivamente, se apresentaram na peça e ficaram bastante felizes com o curso. “Aprendemos a não fazer bullying com os amigos, pois ninguém gostaria que fosse consigo mesmo. Vamos passar esse aprendizado pra frente”, disse Maria Eduarda.  

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.